8 de agosto de 2019 09:36

Casal e Arsal prestam esclarecimentos sobre o reajuste na conta d’água

Autor: Redação

Reprodução

Atendendo ao requerimento apresentado pelo deputado Davi Maia (DEM) e aprovado no plenário da Casa, os presidentes da Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal), Clécio Falcão, e da Agência Reguladora de Serviços Públicos (Arsal), Ronaldo Medeiros, estiveram na Assembleia Legislativa para explicar os reajustes na tarifa de água e esgotamento sanitário. No último dia 6 de julho a tarifa de abastecimento de água foi reajustada em 6,22% nos municípios atendidos pela Casal.

Davi Maia explicou que o objetivo foi saber dos presidentes da Casal e da Arsal o motivo do índice aplicado no reajuste, o que fez Alagoas ter a quarta maior tarifa de água do Brasil. “Pela primeira vez a Arsal se comprometeu em publicar uma resolução interna que legalize a equação usada pra se dar o aumento nas tarifas, já que até hoje não existe nenhuma instrução ou lei em que o consumidor saiba como calcular o aumento nas tarifas. Além disso, ficou claro que o lucro anunciado pela Casal não existe e que a redução de dívidas da companhia está sendo paga pelo consumidor. Por fim, veio o pior, que foi a gente saber que no balancete final não consta autorização legislativa para se fazer o financiamento com a antiga Eletrobras”, destacou.

Ronaldo Medeiro explicou que, apesar do reajuste da energia influenciar diretamente na tarifa de água, só foi autorizado o percentual de 6,22% . “Foi um reajuste muito abaixo do solicitado pela Casal, que queria pouco mais de 10%. Também exigimos da companhia a aplicação em novos investimentos”, ressaltou.

Clécio Falcão mostrou como é a metodologia adotada para calcular a tarifa de água. Ele disse ainda que o custo de energia elétrica impacta diretamente no reajuste e que a tarifa de água em Alagoas está abaixo da média nacional. Clécio ainda confirmou que o governo estadual vem dando total apoio à recuperação financeira da companhia. “Mostramos, didaticamente, como a companhia pleiteia o reajuste tarifário na área de saneamento. Com isso, esclarecemos que não temos uma das tarifas mais caras do País”, explicou.

Também participaram da reunião os deputados Silvio Camelo (PV), Marcelo Beltrão (MDB), Cibele Moura (PSDB), Cabo Bebeto (PSL), Francisco Tenório (PMN), Flávia Cavalcante (PRTB), Ângela Garrote (PP), Inácio Loiola (PDT), Ricardo Nezinho (MDB), Fátima Canuto (PRTB) e Jó Pereira (MDB).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *