14 de fevereiro de 2020 10:03

Secretaria repudia ação de grupo que agrediu pessoas em situação de rua em Maceió

Autor: Vanessa Ataíde*

Após repercussão de um vídeo em que pessoas em situação de rua em Maceió são humilhadas por um grupo de jovens que se passam por policiais, a Secretaria de Estado da Mulher e dos Direitos Humanos (Semudh) divulgou uma nota de repúdio, nesta quinta-feira (13), sobre o ocorrido.

A secretaria iniciou a nota manifestando repúdio contra qualquer ato de violência e/ou humilhação contra pessoas em situação de rua e informou que está investigando o acontecido. “Informamos que nossa superintendência de Políticas para os Direitos Humanos e a Igualdade Racial está apurando o caso para tomar as providências cabíveis”, disse a Semudh.

Segundo a nota, o representante de Alagoas e que faz parte da Coordenação Nacional do Movimento de População de Rua, Rafael Machado da Silva, está sendo aguardado para que as imagens apresentadas no vídeo sejam averiguadas.

“Reiteramos que todo cidadão que presenciar uma cena de agressão ou violação para com uma pessoa em situação de vulnerabilidade, deve procurar os meios legais de denúncia para que haja a punição cabível”, encerrou a nota.

A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Alagoas (OAB/AL), por meio da Comissão de Direitos Humanos (CDH), denunciou a ação dos jovens e também estão apurando o ocorrido.

Leia também: OAB/AL denuncia grupo que filmou e agrediu pessoas em situação de rua em Maceió

Confira a nota de repúdio na íntegra

A Secretaria de Estado da Mulher e dos Direitos Humanos vem a público, por meio desta, manifestar repúdio contra qualquer ato de violência e/ou humilhação contra pessoas em situação de rua.

Circulou pelas redes sociais na última quarta-feira (12) um vídeo, que supostamente se passa em Maceió-AL, em que um grupo de jovens viola a dignidade de pessoas em situação de rua, humilhando e expondo à condição desumana.

Informamos que nossa superintendência de Políticas para os Direitos Humanos e a Igualdade Racial está apurando o caso para tomar as providências cabíveis. No momento, aguardamos a visita de Rafael Machado da Silva, representante de Alagoas e que faz parte da Coordenação Nacional do Movimento de População de Rua, para averiguar conjuntamente as imagens.

Reiteramos que todo cidadão que presenciar uma cena de agressão ou violação para com uma pessoa em situação de vulnerabilidade, deve procurar os meios legais de denúncia para que haja a punição cabível.

*Estagiária

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *