9 de setembro de 2020 09:20

Com queda no número de casos de Covid-19, governo “estuda” para fase azul em todo Estado

De acordo com último boletim epidemiológico, já foram registrados 1.943 óbitos

Redação

De acordo com os dados do Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde, divulgado no dia de ontem, foram confirmados mais 80 casos de Covid-19 em Alagoas, além de novas sete mortes. Com isso, o Estado chega a um total de 80.866 casos confirmados do novo coronavírus até o momento, dos quais 2.140 estão em isolamento domiciliar e 76 internados em leitos públicos e privados. Os outros pacientes já finalizaram o período de tratamento e não apresentam mais os sintomas da doença. Portanto, são considerados recuperados.

Há ainda – conforme o boletim – 3.947 casos em investigação laboratorial e mais sete mortes foram registradas no Estado, mantendo o declínio no número de contágio e óbitos. Em relação às novas mortes, quatro vítimas residiam em Maceió, sendo duas mulheres e dois homens, com 75 anos e 74 anos respectivamente.

Em relação aos leitos, a ocupação corresponde – conforme a Secretaria de Saúde – a 18% do total disponível. Atualmente, 104 pacientes estão em leitos de UTI, duas pessoas estão em leitos intermediários e 139 se encontram em enfermaria. O atual quadro demonstra que há uma baixa taxa de ocupação de leitos, bem como se mantém a queda nos casos, que dá base para que o processo de reabertura gradual adotado pelo governo do Estado de Alagoas possa prosseguir.

Fase azul

De acordo com informações apuradas pelo Jornal das Alagoas, há uma expectativa de que – nos próximos dias – o Executivo estadual adote a fase azul, que já se encontra em vigor em Maceió, se estenda pelo interior o Estado. Nas demais cidades, o estágio de combate à pandemia do novo coronavírus se encontra na fase amarela.

O governo do Estado de Alagoas, paralelamente, trabalha em estudos para o retorno das aulas presenciais, shows e eventos. Em relação às aulas, a expectativa é que essas sejam retomadas apenas no mês de outubro. Essa tem sido, por exemplo, a posição oficial da Associação dos Municípios Alagoanos (AMA).

De acordo com a presidente da AMA, Pauline Pereira, é necessário que se use essas semanas – em que estão caindo o número de contágio e óbitos – para que as gestões municipais se estruturem e elaborem os seus protocolos sanitários para o retorno das aulas em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde, mas respeitando as particularidades de cada município.

A expectativa era de que o governador Renan Filho realizasse uma coletiva ainda no dia de ontem, mas a informação – até o fechamento da edição do jornal – não foi confirmada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *