11 de setembro de 2020 08:57

Comércio teve crescimento de 9,5% em Alagoas no primeiro mês de reabertura

A retomada gradativa da atividade do setor produtivo se iniciou em julho, com a liberação da fase laranja

Diante do novo cenário, a economia alagoana começa a sentir os primeiros passos da recuperação. Em julho, por exemplo, o volume de vendas no comércio varejista cresceu 9,5% em relação ao mês anterior. O crescimento em Alagoas ficou acima da média nacional, que foi de 5,2%, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE).

É a terceira alta consecutiva. Porém, mesmo diante da recuperação ainda há um dado negativo, quando comparado com julho de 2019, o volume de vendas teve uma queda de 1,7%. Quando se leva em consideração os últimos 12 meses, a retração do comércio varejista alagoano foi de 5,7%.

De acordo com o gente de pesquisas do IBGE, Cristiano Santos, até o mês de junho houve uma compensação do que ocorreu na pandemia. Então, em julho a recuperação já demonstra um excedente de crescimento, em função do processo de reabertura econômica.

AMPLIADO

O IBGE também apresentou dados do comércio varejista ampliado, em que são registrados também números relativos a venda de veículos, motos, peças e material de construção. Quando são incluídos esses resultados, o crescimento em Alagoas é de 14,3% no mês de julho.

Em comparação ao mês de julho de 2019, há um crescimento de 3,3%. É o primeiro índice positivo após os quatro meses de queda.

Além de Alagoas, houve um crescimento em 21 das 27 unidades da federação, com destaque para o Amapá (34%), Paraíba (16,9%) e Pernambuco (18,9%). O IBGE registrou quedas expressivas em Tocantins (5,6%), Paraná e Mato Grosso, com 1,6% cada.

No comércio varejista ampliado, a variação de 7,2% entre junho e julho de 2020 deu-se com predomínio de resultados positivos em 25 das 27 unidades da federação, com destaque para: Amapá (35,0%), Paraíba (21,0%) e Pernambuco (15,8%). Por outro lado, com variações negativas, figuram duas das 27 unidades da federação: Mato Grosso do Sul (-0,7%) e Piauí (-0,1%).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *