4 de junho de 2021 07:41

Alagoas ultrapassa 1 milhão de doses aplicadas de vacinas contra a Covid-19

A angústia e o medo de milhares de famílias alagoanas são sentimentos que estão sendo modificados graças ao avanço da imunização contra a Covid-19. Enfrentar a pandemia tem sido uma das tarefas mais árduas para o Governo de Alagoas e a Campanha Estadual de Vacinação alcança números expressivos que estão contribuindo para salvar vidas. Ao entrar no sexto mês de imunização, Alagoas alcançou, nesta quinta-feira (3), a marca de mais de 1 milhão de doses aplicadas com os imunizantes da CoronaVac, AstraZeneca e Pfizer.

Com isso, o Estado possui 723.602 pessoas vacinadas com a primeira dose de um dos três imunizantes contra a Covid-19 e outros 283.987 cidadãos concluíram o esquema vacinal e estão protegidos após a aplicação da segunda dose. Os dados estão disponíveis e com atualização em tempo real.

Confira AQUI.

A vacinação começou com os profissionais da saúde. Com os esforços da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), por meio do Programa Nacional de Imunização em Alagoas (PNI/AL), os 102 municípios alagoanos estão imunizando a população por faixa etária decrescente, atualmente em 58 e 59 anos de idade. Com as novas doses que chegaram esta semana, 98.250 mil da AstraZeneca, o Estado avança na vacinação a partir dos 55 anos.

Em meados de maio deste ano, o Governo de Alagoas também alcançou uma importante marca, sendo o primeiro Estado brasileiro a ter concluído a vacinação de grupos prioritários, seguindo o que foi determinado pelo Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra Covid-19 do Ministério da Saúde (MS). A Campanha de Vacinação contra a Covid-19 em Alagoas foi iniciada no último dia 19 de janeiro.
Internação – A ampliação da imunização da população trouxe impactos relevantes no perfil dos atendimentos aos pacientes com a Covid-19 na Rede Pública de Saúde, com a redução de idosos internados nas unidades hospitalares de Alagoas. É o que relata a infectologista e gerente médica do Hospital da Mulher (HM), Sarah Dominique Dellabianca, ao afirmar que os pacientes internados apresentam uma idade abaixo de 60 anos.

“Temos muito o que comemorar com a aplicação de 1 milhão de doses. A imunização da população impactou muito na rotina do Hospital da Mulher. Primeiro, com a proteção dos nossos servidores, dos profissionais de saúde que estão lutando bravamente contra essa doença e, com isso, percebemos uma quantidade menor de afastamentos em razão da Covid-19”, ressalta a infectologista.

Por outro lado, ainda segundo Sarah Dominique Dellabianca, houve uma mudança no perfil de atendimento do hospital, com um maior número de jovens acometidos pela doença, por ainda não terem sido imunizados.

“Antes, víamos muitos idosos sendo internados em nossos leitos para o tratamento exclusivo da Covid-19. Hoje, o adoecimento está prevalecendo na população mais jovem”, explicou.

Calendário de imunização – Para o secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, o cumprimento do calendário de imunização é uma das prioridades. Isso porque, de acordo com o gestor, no combate à Covid-19, somente a vacina salva, evitando agravamento da doença e apontando para um cenário de dias melhores.

“Lugar de vacina é no braço da população, no braço do alagoano. A imunização nos traz esperança de dias melhores, de vidas salvas, de evitar o tensionamento na Rede Hospitalar. O Governo de Alagoas, desde janeiro deste ano, tem se mostrado muito fiel à proposta de vacinar a população. Temos um diálogo franco e aberto com os municípios e agimos com transparência. Essa soma de esforços nos permitiu chegar a junho, em quase seis meses de vacinação, aplicando mais de um milhão de doses das vacinas contra a Covid-19”, ressalta Alexandre Ayres.

Distribuição para os municípios – O Ministério da Saúde enviou para Alagoas 1.500.990 doses dos três fabricantes dos imunobiológicos contra o novo coronavírus. O recebimento dos lotes enviados pelo órgão federal é de responsabilidade do Programa Nacional de Imunizações em Alagoas (PNI/AL), órgão ligado à Sesau, com os técnicos fazendo o registro de cada nova remessa e o armazenamento correto na câmara fria ou em freezers, de acordo com as especificações de cada fabricante.

As doses da CoronaVac e da AstraZeneca ficam acondicionadas na câmara fria, em uma temperatura entre 2° e 8° Celsius. Já os imunizantes da Pfizer ficam congelados em freezers, em temperaturas negativas entre -25° e -15° Celsius.

O PNI/AL também organiza a distribuição das vacinas e as orientações sobre a administração das doses para as Secretarias Municipais de Saúde (SMSs). Do total de imunizantes recebidos em Alagoas, o PNI/AL fez a distribuição de 1.121.989 doses para os 102 municípios.

Dose de esperança – A emoção tomou conta da advogada Tayná Tenório, 26 anos, após ter sido vacinada na cidade da Barra de São Miguel, Litoral Sul de Alagoas. A jovem foi vacinada por ter asma, se enquadrando no critério de comorbidade.

“Finalmente consegui ser vacinada. Algumas pessoas da minha família ainda faltam se vacinar, mas, sei que esse momento está próximo. Só consigo dizer que é uma dose de esperança, é somente com a vacina que vamos conseguir vencer esse vírus, para voltar a sair de casa sem máscara e ter a nossa rotina de volta. Enquanto esse momento não chega, temos que manter todos os cuidados possíveis para proteger quem a gente ama, e os outros”, afirmou emocionada.

Quem também recebeu a primeira dose da vacina contra a Covid-19 foi Jaqueline Santos, 21 anos. “Estou muito feliz em estar começando o meu processo de imunização, e já estou ansiosa pela segunda dose. Eu não sabia que poderia tomar a vacina, mas, depois soube que, por estar acima do peso e com um Índice de Massa Corpóreo [IMC] maior que 40, garanti a minha dose”, disse a jovem, ao lembrar da angústia vivida na família, quando a irmã foi diagnosticada com a Covid-19.

“Minha irmã e meu cunhado foram contaminados pelo novo coronavírus. Não foi a forma grave da doença, não precisaram ir para nenhum hospital, ficaram isolados pelo tempo necessário. Mesmo assim, ficamos muito assustados com a possibilidade deles ficarem pior de saúde”, recordou.

A Secretaria de Estado da Saúde tem reforçado junto à população que é preciso estar sempre atento com o calendário de imunização dos municípios. Assim que recebe os imunizantes do Ministério da Saúde (MS), a Sesau tem distribuído as doses de forma célere para que a Campanha de Cacinação contra a Covid-19 seja contínua.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *