10 de junho de 2021 07:38

Mesmo fora das quadras, Adriana Samuel mira novas vitórias

A pandemia de coronavírus aumentou ainda mais a importância do patrocínio para os atletas olímpicos. Ter o suporte e a tranquilidade para os treinos pode ser o diferencial para garantir as medalhas. Fazer a ponte entre as marcas e os atletas é o trabalho da ex-atleta de vôlei, Adriana Samuel. A medalhista olímpica que mudou a história do vôlei de praia e do esporte feminino no Brasil, atua como gestora de patrocínio e é o nome por trás de 22 grandes promessas brasileiras que formam o “Time Petrobras” nos Jogos de Tóquio, de 2021. Das quadras e areias, ela traz a sabedoria de trabalhar em equipe a favor dos esportes.

Desde 2015, Adriana lidera a equipe que estampa o patrocínio da Petrobras, uma lista de nomes consagrados como: Kahena Kunze e Martine Grael, da Vela; os parceiros Alison Cerruti e Alvaro Filho e a dupla Ágatha e Duda, do vôlei de praia; Ana Marcela Cunha, da maratona aquática; o canoista Isaquias Queiroz; os skatistas Pedro Barros e Letícia Bufoni; a boxeadora Bia Ferreira e o ginasta Arthur Nory. Entre os cinco paraolímpicos estão: Antônio Tenório, do judô, Petrúcio Ferreira, Silvânia Costa e Verônica Hipólito, todos do atletismo, e Daniel Dias, o recordista mundial da natação. Recentemente, o projeto foi renovado por mais um semestre para poder contemplar todo o atual ciclo olímpico, que foi ampliado.

“Nunca se esperou tanto por uma Olimpíada, mas do que nunca é uma oportunidade para dar alegria e esperança para o mundo nesse momento. Gratidão é a minha palavra por receber um apoio tão importante para um atleta, que é o de ter tranquilidade para poder treinar e garantir uma boa preparação para os Jogos. O patrocínio faz uma diferença enorme na nossa preparação”, declara o atleta Daniel Dias.

A temporada no vôlei de praia deu a Adriana a expertise para gerir e administrar a própria carreira: captar e manter o patrocínio, montar a própria equipe multidisciplinar e treinar até vencer. Ao decidir se aposentar, foi até natural sua transição para a gestão de imagem e captação de patrocínio para outros atletas. A ex-jogadora, agora empresária, mantém o contato direto com cada um, dando orientações que garantem estampar com responsabilidade, uma marca no peito.

“Vou construindo com eles uma relação de confiança que vai crescendo com o tempo. O fato de ser medalhista, também faz com que eles me olhem de uma forma respeitosa, como alguém que entende o ponto de vista deles e que alcançou o objetivo. Eu trago o entendimento de saber a importância de carregar uma marca e cuidar dela. Eu vivenciei e passei por todas as etapas do processo de profissionalização do voleibol e a valorização dele. Eu levei para o vôlei de praia o profissionalismo da quadra e carreguei toda experiência como atleta para o meu trabalho atual,” diz Adriana.

Ela segue vitoriosa colecionando novas conquistas, mesmo fora das quadras. Ao todo, são três participações como gestora – Londres, Rio e Tóquio – fazendo parte do Time Embratel e Time Petrobras. As seleções de atletas brasileiros sugeridos por Adriana, já movimentaram milhões de investimentos das marcas e renderam para o Brasil 29 medalhas, somando Olimpíadas e Paraolimpíadas, em diferentes modalidades. Para o Diretor de Esportes do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) Jorge Bichara, a carreira e experiência de Adriana no esporte é um dos destaques de sua atuação profissional:

“Trabalhar com esporte não é simples. Você lida diariamente com os sonhos, emoções, vitórias, derrotas, frustrações, limites e superações das mais diferentes personalidades que te exigem e te ensinam todo o tempo. Transformar sonhos em objetivos, saber identificar e atender as necessidades e interesses de todos envolvidos e conduzir projetos para o sucesso são características dos melhores profissionais desse segmento. Adriana Samuel é a profissional que conheci que mais reúne qualidades para lidar com atletas e patrocinadores nessa complexidade de tarefas. Competência, ética, comprometimento, paciência e certamente a experiência de ser uma medalhista olímpica fazem com que ela se diferencie e se destaque entre tantos”, afirma Bichara. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *