Close

Blog

Marcos Vasconcelos

Antonio Candido e as Alagoas (I)

Num sincero, desejei tivesse sido Antonio Candido de Mello e Souza, neto (1918-2017), o prefaciador da versão publicável de minha tese de doutoramento (aliás, a quem dediquei) — ele, um dos maiores críticos literários brasileiros ao lado de Sylvio Romero (1851-1914), José Veríssimo (1857-1916), Araripe Júnior (1848-1911), Agrippino Grieco (1888-1973), Álvaro Lins (1912-70), Otto Maria…

Ler Mais

Pontes de Miranda (V): projeção

A alguns artigos e livros de Pontes de Miranda (1892-1979) sempre interessaram questões de intervenção política. Um dos mais remotos em tal conjunto de textos, Introducção á política scientifica (1924) já investia na linha temática, quando se batia pela redução das formas de despotismo 1933. Em Portugal, o salazarismo (1933-74) ascende ao poder. Na Alemanha,…

Ler Mais

Pontes de Miranda (IV): prospecção

Conforme vimos no artigo II deste curso relâmpago, em 5 atos, de introdução aos pontos cardeais da obra de Pontes de Miranda (1892- 1979), a edição de seu livro O problema fundamental do conhecimento (1937) propôs uma teoria fundada nos “jectos”, ambiciosa e complexa categoria cujo fim era o de sintetizar uma constante universal —…

Ler Mais

Pontes de Miranda (III): peregrinação

Vimos, no artigo anterior, a preocupação filosófica de Pontes de Miranda (1892-1979). É inadiável, agora, pontuar a centralidade da ciência sociológica em sua obra plural, porquanto seja nuclear em seu entendimento do Direito. O jurista alagoano é herdeiro de um conjunto de interlocuções teóricas com os positivismos: o inaugural, de seu fundador Auguste Comte (1798-1857);…

Ler Mais

Nosso WhatsappNosso Whatsapp