Sidney Tenório
30 de novembro de 2019 15:00

A carência de pessoal e as expectativas de concurso na PC

A previsão dada pelo governador Renan Filho para a publicação do edital do concurso da Polícia Civil é o mês de dezembro. Então, a expectativa é de que nas próximas semanas sejam lançadas as regras do certame que vai contratar pessoal para a instituição. E a chegada de novos servidores para a Polícia Judiciária alagoana é urgente.

Uma informação vinda de fontes da Secretaria de Segurança Pública é de que, inicialmente, deve sair o edital para os cargos de Agente e Escrivão de Polícia. Seriam 500 vagas para o primeiro e 150 para o segundo. As informações iniciais eram de apenas 300 vagas para agente. Se realmente se concretizarem as notícias de bastidores será excelente para quem está querendo ingressar na PCAL.

Para os concurseiros que estão se preparando para Delegado de Polícia, as notícias vindas de fontes da SSP são de que o concurso ficaria para um segundo momento, já que o governo ainda está elaborando um projeto de lei que cria a classe de delegado substituto que ingressaria na carreira com um salário bem abaixo da terceira classe, que atualmente está na casa dos R$ 24 mil bruto (com as vantagens).

Para os três cargos (agente, escrivão e delegado) a carência na Polícia Civil é gritante. Para o cargo de delegado, para se ter um exemplo, atualmente são menos de 100 na ativa e 35 está apto a se aposentar a qualquer momento. A lei estadual que disciplina a carreira (que é da década de 90) prevê que são necessários 205 delegados.

De toda forma, o importante nesta reta final é focar nos estudos. Em tempos de taxas de desemprego nas alturas, a estabilidade do serviço público (não sabemos até quando), com salários razoáveis agente e escrivão recebem em média R$ 5 mil com vantagens) é uma excelente opção. Ainda mais em um estado com as dimensões e belezas de Alagoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *