Antenados
22 de setembro de 2021 16:43

Thor vs Capitã Marvel e Ultron com as Jóias do Infinito

Dessa vez, o Vigia dublado por Jeffrey Wright acompanha um universo onde Odin entregou o bebê Loki aos gigantes de Jotunheim, fazendo com que Thor cresça sozinho. Por conta disso, o Príncipe de Asgard se torna um jovem irresponsável e inconsequente, não muito diferente daquele que vimos em “Thor” (2011). A diferença é que aqui ele tá muito mais divertido.

Primeiro, sempre: um grande elogio às animações e às dublagens. E hoje um elogio ainda maior às lutas na animação, principalmente quando a Capitã Marvel é chamada pra resolver uma treta causada pelo Thor na Terra – ou Midgard, para os Asgardianos – e os dois acabam entrando num conflito. Agora imaginem um deus lutando com uma pessoa cujos poderes foram obtidos através de uma joia do infinito? Pois é. E a animação traz isso de forma primorosa.

Mais destaques vão:
1. Ao uso que os roteiristas fizeram de importantes monumentos da Terra: Estátua da Liberdade, Torre de Piza, Stonehenge, entre outros, que foram afetados devido ao espírito festivo de Thor e de praticamente toda a galáxia;
2. A presença de Loki como um gigante de Jotunheim dublado por Tom Hiddleston. É incrível como esse personagem é extremamente carismático e cai bem de tudo quanto é jeito;
e 3. O uso de diferentes núcleos do Universo Marvel na Terra, podemos ver: Nebulosa, Drax, Yondu, Rocket, alguns Skrulls, entre outras espécies da galáxia.

Então se você é fã do Universo Marvel e quer ver algo bem alto astral que beira até um “Curtindo a Vida Adoidado” (1986), assista a esse episódio.

A cada semana, uma nova crítica dos episódios.

Para acompanhar todas as novidades acesse o canal do YouTubeFacebookInstagramTikTok Twitter. Veja tudo que já postamos aqui no nosso blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *